Vida em primeiro lugar

A nova forma de trabalhar

Faça o que você gosta, o que é apaixonado,
mas de um jeito prático, flexível e diferente.

1.
Você se registra

Mais jobs legais vão aparecer se você preencher com o máximo de dados e tags que mostrem no que você é bom. É rápido! Tem links, contatos e até espaço pra portifólio.

2.
Você mesmo negocia

Você fala direto com as empresas. Negocia grana, prazo e tudo mais. Sem intermediação, comissão ou algo parecido. Tudo muito transparente.

3.
Você transforma freelas em negócio.

Isso mesmo. Você pega os jobs que quer e que precisa para ter a renda que acha que merece no fim do mês.

Empresas, agências, veículos...

Encontrem aqui os profissionais que vocês precisam.

Freelancers

Garantam mais jobs todos os meses.

Blog

Artigos e Notícias sobre o Mundo Freelancer

Encontre aqui dicas super legais desse novo estilo de trabalhar. Descubra que isso é um fenômeno mundial que está mudando a relação entre vida profissional e vida pessoal.

Escolha um freelancer pelo like, não pelo money.

 

Se a sua empresa quer um profissional de qualidade, com experiência, que resolva seu job com a competência que você espera, então nunca, jamais, de jeito nenhum use o dinheiro como único fator de decisão. Tudo bem que o budget é sempre apertado, mas reveja as suas necessidades, a quantidade de materiais, o prazo. Tudo isso pode ser repensado de maneira que sua empresa escolha um freelancer sênior, que vai fazer um trabalho melhor, que não terá que ser refeito ou criar problemas pra você na empresa. Você não vai querer queimar seu filme, pois contratou um freelancer errado, né?

Se na vida você contrata profissionais como médicos, advogados, professores de inglês, pedreiros, pintores, babás sempre pedindo indicação, um freelancer não pode ser diferente. Não basta ver o portfólio, você precisa ver a reputação dele, o que outras empresas que o contrataram acharam dele. Ele entrega no prazo? A qualidade do trabalho foi atendida? A comunicação com o freelancer durante o processo foi perfeita? Viu, tem mais coisas que devem ser levadas em consideração na hora de fechar com um freelancer além da grana. Boa sorte!

4 dicas para um Freelancer se dar bem

Quem já é um freelancer ou está pensando em assumir esse estilo de vida, precisa estar atento a algumas regras básicas de comportamento que podem ser a causa de seu sucesso.

Marketing pessoal, capacitação, foco. Vale tudo pra se dar bem nesse mercado tão competitivo.

Pra dar uma forcinha, aqui vão 4 dicas quentes:

 

 

1 - Mesmo nos momentos de vacas gordas, você precisa fazer seu marketing. Vai que rola aquele job grande que dura meses. Claro, você vai ganhar uma grana que bancará tudo por um bom tempo. Mas se você não estiver se divulgando, mantendo sua rede de contatos ativa, corre o risco de ao terminar esse job, demorar para pegar outro. Afinal, ficou um tempo fora do ar, longe da lembrança das empresas. Até mesmo daqueles clientes que já passaram jobs pra você antes.

 

2 - Fique facinho. Isso mesmo. Quando as empresas estiverem atrás de você, seus perfis devem estar bem vendedores, seus dados de contato e portifólio atualizados. Reveja seu site, seu LinkedIn, seu currículo. Enfim, todos os materiais e plataformas que você se apresenta devem estar em dia. Você não pode perder a oportunidade de ser encontrado pelos clientes e isso virar job.

 

3 - Quem acha que faz tudo, pode parecer que não faz nada. Deixe sempre muito claro no que você é bom. Os clientes querem contratar alguém para um trabalho específico, por isso, procuram um especialista. Por mais que você saiba fazer várias atividades dentro de sua profissão, crie foco numa habilidade e tire proveito disso. Mais jobs vão surgir e claro, mais grana.

 

4 -  Não fique pra trás. Atualize-se. Faça cursos online, participe de workshops, assista palestras, aprenda a mexer numa ferramenta, descubra uma nova habilidade em você. Fique pronto para as novas demandas do mercado. Faça tudo o que pode diferenciar você dos outros. Prepare-se pra ser a bola da vez.

Café com wifi, sofá de casa? O co-working vira febre entre freelancers.

Liberdade. Este é um conceito forte na economia colaborativa. Cada profissional em uma canto da cidade ou do mundo. Mas como trafegar na fronteira casa e escritório? Como se apresentar para seus clientes de uma forma mais profissional? Como tirar proveito das relações pessoais que existem quando estamos dentro de uma estrutura física que se perdem quando assumimos um trabalho home-office?

Foi por causa disso e muito mais que está acontecendo um novo fenômeno no setor de aluguel de espaços comerciais no Brasil. Os espaços co-working vieram pra ficar. 

Grandes, pequenos, descolados, tradicionais, mas todos conectados. Não apenas no ponto de vista de tecnologia com wifi super rápido, gadgets inovadores, mas conectados no sentido das pessoas.

Os coworkings são acima de tudo espaços de troca. Troca de experiências, de ideias, de trabalho. Ali surgem sinergias, compatibilidades e até mesmo parcerias de negócio entre os freelancers.

O pessoal do www.coworkingbrasil.org fez um mapeamento inédito das cidades brasileiras onde estão surgindo esses espaços. Visite o site deles e conheça. Vai que tem um aí pertinho de você!